Quem Somos          Central de Atendimento          Cadastro          Meus Pedidos
 
Televendas 51 3129.5416 / 51 3129.4776
 
Cesta de
Compras
R$ 0,00
0 iten(s) adicionado(s)
De segunda à sexta das 8:30h às 18h Atendimento Online
Buscar
 
 
 
 
 
Área Clientes
E-mail  
 
Senha
Esqueci minha senha
Quero me cadastrar
 
 
CATEGORIA
SUBCATEGORIA
PAÍS
REGIÃO
MARCA / VINÍCOLA
HARMONIZAÇÃO
PREÇO
Descubra o produto ideal
para acompanhar seus
pratos preferidos:
Entradas e Saladas
Massas
Carnes Brancas
Carnes Vermelhas
Peixes e Frutos do Mar
Cozinha Japonesa
Queijos
Doces e Sobremesas
O que não combina
 

Home › Notícias

« ver todas as notícias

Unidos pela diferença

08 de Agosto de 2011

Cristiano Van Zeller, Francisco Olazabal, João Ferreira, José Teles e Tomás Roquette. Eles são os Douro Boys. Poderia ser a escalação de um time de futebol de salão. Ou o nome dos músicos de uma banda de rock. Mas não são nem uma coisa, nem outra. Um time, sim. Mas de produtores de vinho. Aliás, de alguns dos melhores vinhos durienses e, por conseqüência, de todo Portugal. E, na semana passada, pela primeira vez os cinco vieram juntos ao Brasil, vestindo a fantasia de Douro Boys, para uma aula no Rio e outra em São Paulo, ambas seguidas por degustação e coquetel.

Vaz Zeller dirige a Quinta do Vale Dona Maria. Olazabal, a Quinta do Vale Meão. Ferreira é da Quinta do Vallado. Teles, um dos enólogos da Niepoort. E Roquette, um dos donos da Quinta do Crasto. Em 2003, eles resolveram se juntar a fim de promoverem, em conjunto, os vinhos do Douro de um modo geral e, particularmente, os que faziam. Também juntos, em 2005 decidiram produzir, pela única vez, um vinho feito em conjunto. A produção foi mínima e os vinhos, vendidos em disputado leilão, hoje são disputados por colecionadores. Mas, em que pese o fato de o objetivo comum a todos ser colocar o Douro no mapa do mundo, cada um dos membros do Douro Boys pensa diferente. Muito diferente, aliás.

São figuras distintas, com visões próprias e que produzem vinhos singulares. Cada qual com seu norte, com um estilo único. Normal, portanto, que os cinco na mesma seja motor de calorosas e intermináveis discussões sobre todos os assuntos possíveis e imagináveis. Um acha que a touriga-nacional é a melhor aposta para Portugal se destacar no mundo do vinho. Outro, que não faz vinhos exclusivamente com a uva, crê que o melhor seria investir na diversidade e riqueza de castas autóctones, uma riqueza portuguesa, com certeza.

E entre tantos pontos de vista tão conflitantes, escorados por vinhos de estilos tão distintos uns dos outros, fica no ar uma pergunta: no meio de tanta diferença, o que une os Douro Boys?

A resposta, de Cristiano Van Zeller, é de uma simplicidade ímpar, assim como simples, são os cinco produtores: “o que nos une é exatamente a diferença”.

Na concorrida aula carioca, cada um falou um pouco sobre o projeto Douro Boys, a região onde produzem vinhos e sobre seus próprios rótulos. A degustação foi dividida em etapas. Primeiro, um branco de cada produtor, com exceção da Vale Meão que faz apenas tintos. Depois, um flight de cada um dos Douro Boys com alguns dos rótulos que produzem.

Os brancos provados foram Crasto Branco 2010, Vallado Moscatel Galego 2010, Van Zellers Douro Branco 2009 e Redoma Reserva Branco 2009. Destaque para o último, de inspiração claramente borgonhesa e considerado um dos grandes brancos do país.

Van Zeller apresentou duas safras do Quinta Vale Dona Maria (2007 e 2008), e o Curriculum Vitae 2008. Três tintos de alto nível, de estilo mais rústico, com acidez bem marcada e valorização da fruta. Ligeira vantagem para o Dona Maria 2008.

Olazabal mostrou as safras 2008 do Meandro, o segundo vinho da casa, e do Quinta do Vale Meão. Apesar de ainda sequer ter saído do berço, o Vale Meão mostra todos os seus predicados. Embora diga que não faz vinhos de terroir (nem ele, nem ninguém no Douro), os vinhos de Olazabal são tipicamente durienses: carregados de fruta e elegância.

Ferreira também optou por mostrar apenas vinhos da safra 2008. O estilo da quinta é de apostar em frutas um pouco mais maduras, mas sem descuidar da acidez nem exagerar na madeira nem na extração. Foram apresentados o Vallado Douro, o Quinta do Vallado Touriga Nacional e o Quinta do Vallado Reserva Field Blend, com destaque absoluto para os dois últimos.

Já Roquette preferiu mostrar o potencial da safra 2009, em quatro vinhos: Crasto, Crasto Superior, Quinta do Crasto Reserva Vinhas Velhas e Quinta do Crasto Touriga Nacional. Homogeneidade é o traço principal da vinícola, de longe a que tem um estilo mais moderno, com taninos mais macios.

José Teles apresentou o Redoma Tinto 2008, o Batuta 2008 e o Charme 2007. Três grandes vinhos, com estilos completamente diversos. A Niepoort é impossível de rotular. Da cabeça do chefe da casa, Dirk Niepoort sai de tudo. Desde brancos tipicamente alsacianos, a tintos com caráter francês. O Charme, por exemplo, é pura Borgonha.

O último flight foi de vinhos do porto. Foram apresentados rótulos de três safras diferentes: o Quinta do Vallado Vintage 2009, o Quinta do Vale Meão 2008 e o Niepoort Vintage 2007. Três grandes vinhos, todos muito novos, e um leve destaque para o mais velho deles: o Niepoort 2007.
Fonte: http://www.winereport.com.br
 
Cadastre-se para receber nossa newsletter e promoções exclusivas.
• Qual a diferença entre vinhos jovens e vinhos de guarda?
• Tabela periódica de vinhos
• Como evitar (ou curar) a ressaca na época de festas
Mais Dicas
• Fabricante de champagne e bebidas mira no aumento da demanda do mercado de luxo da China
• Duorum – Eleita a Empresa do Ano 2011 em Portugal
• Salton inicia exportação para o mercado chinês
Mais Notícias
 
             
 
                     
» Institucional » Loja Online » Acompanhe-nos » Formas de Pagamento » Site Seguro
  Quem somos
Televendas
Dúvidas Frequentes
Fale Conosco
  Formas de Entrega
Política de Privacidade
Política de Troca e Devolução
Política de Vendas
Vale Rolhas
 
Facebook
 
    Avaliação de Lojas e-bit
                     
 
Espumantes Web Comércio de Bebidas e Alimentos Ltda.
CNPJ 08.963.827/0001-02
Copyright 2010 - Todos os direitos reservados.
Melhor visualizado em 1024x768. Desenvolvido por WCM3 e Digital Feeling